Abuso Sexual

 

Abuso nada mais é que o uso inadequado, excessivo ou injusto de uma condição, seja poder, força, autoridade, confiança ou direito, sobre o indivíduo que se encontra em posição desfavorecida.

Sempre que ocorre o abuso, existem duas figuras, o abusador e o abusado, e há uma desproporção de forças nesta relação, seja por força física, posição financeira, intelectual, sexual ou política.

No caso do abuso sexual, o sexo é a condição envolvida, o abusador é geralmente um homem, mas não raro, mulheres abusam.

A relação mais comum em casos de abuso sexual é a ação do homem contra uma mulher, nos casos de estupro, e de homens e mulheres adultos contra crianças e adolescentes, o que conhecemos por pedofilia.

Inúmeros estudiosos apresentam teorias a respeito do abuso sexual, uns acreditam na teoria da evolução, onde o mais forte submete o mais fraco, principalmente nos casos de estupro, aonde o macho submete a fêmea, como expressão de poder e promoção da perpetuação da espécie, outros justificam os abusos como manifestação de uma cultura, onde a política e religião ditam as regras e as mulheres mais uma vez são consideradas seres inferiores, como acontece em algumas culturas islâmicas, nas quais o estupro de mulheres é permitido como forma de punição a um mau comportamento ou por serem consideradas impuras.

A utilização de crianças como objetos sexuais também é aceita culturalmente em algumas culturas e regiões do mundo, e data de tempos remotos, até mesmo no Brasil, aonde a pedofilia é condenada, com frequência tomamos conhecimento de casos de abuso sexual infanto-juvenil, uma realidade dura e vergonhosa.